Home

O ritmo noturno antes de adormecer tem um papel importante para a saúde e o desenvolvimento da criança. Mas ainda que essa seja uma afirmação clara e fácil de entender, nem sempre é uma tarefa simples de executar. Nessa entrevista, o médico antroposófico Derblai Sebben explica tudo e dá dicas para um sono tranquilo.

Mas além dessas dicas, o que fazer quando embaixo da cama ou em cima dela, aparece o medo? Sim, porque depois que seu bebê vira uma criança e você começa a tirar de letra o ritmo e a rotina, começa uma “fase nova” – ah… essa amiga sempre presente na vida dos pais de cabelo em pé!

Quando meu filho mais velho entrou no Quintal do João Menino com 4 anos de idade, a professora me passou uma oração super bonita para a hora de dormir. Mandando o medo embora e deixando a casa calma e silenciosa como todos merecem. Aqui está a oração que a professora Valéria Rocha me passou: (sim ela coloriu o papel e escreveu à mão, lindo né?)

oração Rudolf Steiner

Verso para noite (Rudolf Steiner)

“Da cabeça aos pés sou a imagem de Deus

Do coração às mãos sinto o sopro de Deus

Se falo com a boca, sigo a vontade de Deus

Quando Deus avisto em todas as partes,

Em meu pai e em minha mãe,

Em todas as pessoas queridas.

No animal e na flor, na árvore e na pedra,

Não sinto medo de nada

Só amor a tudo que está ao meu redor.”

No livro Antroposófico Consultório Pediátrico (Michaela Glocker e Wolfgang Goebel), há uma passagem sobre essa oração que mostra o efeito que ela provoca nas crianças pequenas. Olha que fofurice! E boa noite.

Juliano, de dois anos, gostava de repetir os versos que os pais diziam lentamente. Mas ele sempre omitia o verso que fala de medo. Em compensação, repetia duas vezes os versos anteriores, onde há menção de plantas e animais: “Animal e flor, animal e flor, àrvore e pedra, árvore e pedra…” Ao final da oração, estava tão feliz que regularmente pulava na cama e se atirava nos travesseiros dizendo: “Isto é bonito!”

Por Cris Leão

3 pensamentos em “Hora de dormir. Amém

  1. Republicou isso em A Lua em Você…e comentado:
    Juliano, de dois anos, gostava de repetir os versos que os pais diziam lentamente. Mas ele sempre omitia o verso que fala de medo. Em compensação, repetia duas vezes os versos anteriores, onde há menção de plantas e animais: “Animal e flor, animal e flor, àrvore e pedra, árvore e pedra…” Ao final da oração, estava tão feliz que regularmente pulava na cama e se atirava nos travesseiros dizendo: “Isto é bonito!”

  2. Já tinha visto essa oração tempos atrás, acho até que foi aqui mesmo e copiei num papel para rezar com meu menino de 5 anos, no começo eu lia e ele repetia, agora ele decorou, mas mesmo não sabendo ler ele pega o papel na mão e reza como se estivesse lendo, acho muito lindo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s