Home

Querida filha,

Um dia você vai ler este blog do começo ao fim, tenho certeza. Vai ler minhas queixas sobre suas birras, vai ler sobre a exaustão que muitas vezes é a maternidade e vai chegar até aqui.

Não sei qual é a sua opinião sobre o que leu até agora. Talvez ache ótimo ver sua infância de certa forma documentada ou vai achar um mico eu ter publicado tantas fotos e coisas sobre você e seu irmão. Então talvez seja uma boa ideia eu me explicar um pouco.

Quando eu comecei este blog, a ideia era dividir a experiência da maternidade para talvez ajudar outras pessoas. Sabe, quando o João nasceu eu sofri muito em não ter nenhuma ajuda por perto, nenhuma pessoa mais experiente que me instruísse ou que pelo menos olhasse para minha cara de desespero sem dormir há várias noites e me falasse “eu sei como se sente”. E também por ter aprendido tanto nas escolas Waldorf que passamos e saber que essas escolas não estão em todo Brasil e por isso essas informações podem nunca chegar até muita gente. Acontece que aos poucos – e como eu sempre escrevi como trabalho mas nunca tive a chance de escrever sobre meus sentimentos, sobre minha vida – fiquei muita feliz quando constatei: Ei, não tem ninguém pagando por isso! Posso escrever sobre o que eu quiser! E como você e o João são 90% dos meus dias, fica difícil não falar de vocês. Sem contar que com vocês, minhas fotos sempre ficam lindas. (pelo menos para mim) E acho que com a minha honestidade, rapidamente fui me sentindo cada vez mais próxima das pessoas que lêem e elas são como queridas colegas na experiência da maternidade.

Mas agora eu penso o tempo todo sobre a sua opinião e do João sobre o blog. E por isso hoje o post é em sua homenagem, porque você está fazendo 5 anos. Queria dividir com todos e futuramente com você, o quanto de aprendizado eu recebi nesse tempo.

Você nasceu 5 dias depois da morte da mãe do seu pai. Então trouxe junto o sentimento inevitável da liquidez da vida. E em estado líquido, porque seu pai e eu não parávamos de chorar, nós te recebemos. Logo que te tive nos braços, acalmei e te disse: “Bem vinda, Maria Teresa. Obrigada por ter chegado.” E até hoje, em vários momentos quando você faz surgir em mim um sentimento leve, doce, gostoso e até brilhante como um nascimento, eu te digo: Obrigada! E você sempre me responde piscando o olho lentamente e com um sorriso nos lábios como se me dissesse: eu sei, você já falou isso.

Queria agradecer por trazer para a minha vida a beleza da natureza. É você que não deixa escapar nenhuma lua no céu, joaninha, flor caída no chão, semente com alguma cor ou textura diferente, folha, esqueleto de folha (nem sabia que isso existia, mas você me mostrou), pedra que traga alguma beleza. (por isso tenho todas as bolsas cheias dessas coisas) Você me ensinou a enxergar. Nessa semana mesmo, você viu uma linda flor vermelha caída ao pé de uma árvore e me disse: Mãe, eu vou beijar essa árvore, olha a flor que ela trouxe pra gente! E é isso mesmo, minha filha, a vida nos dá presentes o tempo inteiro. Só precisamos enxergar.

Obrigada por sempre ter paciência com seu irmão, mesmo ele tendo um ritmo muito mais acelerado que o seu. Obrigada por ser tão carinhosa comigo, com seu pai e com seu irmão. Obrigada por desejar tanto ter um cachorro e uma gatinha. Nossa casa ficou ainda mais cheia de amor depois da chegada deles. (mais bagunçada também, mas who cares?) Obrigada por ter sido uma bebê que me deixou dormir. Obrigada por ser brava quando precisa ser e assim externizar seus sentimenos. Lembro da primeira vez que eu viajei a trabalho e te deixei em casa. Você tinha 3 anos e como fazemos até hoje, na hora de dormir, sempre falámos as coisas boas que tinham acontecido no dia. Quando seu pai começou a falar das coisas boas, você disse: “Eu não quero pensar em coisas boas. Eu tô bravo!” Obrigada por acreditar em você. Puxa vida, como você me inspira. Lembro dos primeiros dias na escola aqui, eu fui perguntar à professora “Como ela está se saindo, sem falar a língua?” E a professora disse: “Nossa, super bem! Ela está ensinando português pra todo mundo.” E em fila, as crianças começaram a sair da sala de aula copiando tudo que você falava sorrindo. Obrigada pela sua fé em Deus e fé na vida. Obrigada por acreditar em fadas, ouvindo as suas histórias quando você anda pelas árvores e me explica o que as fadas fizeram à noite, eu acredito.

E repetindo um diálogo que tivemos quando você tinha 3 anos e quero que conheça:

Eu: Filha, você é a cobertura do meu bolo.

Você: E você é meu cobertor.

Obrigada por ter chegado. Te amo hoje e sempre.

Sua mãe

Cris Leão

22 pensamentos em “Uma carta de amor para o futuro

  1. Chorei….lindo…lindo…..demais! Esses dias encontrei na casa da minha mãe uma bíblia pequena que o meu pai me deu quando criança. Nela ele grifou o salmo 91 e escreveu com sua letra bonita ao lado “salmo muito bom para ler”. Meus olhos se encheram de lágrimas e eu chorei porque parecia uma mensagem dele para mim. É tão pouco mas foi tão reconfortante ver a letra do meu pai indicando um salmo tão bonito após 6 anos de sua morte. Meu pai era um homem calado, sério como os antigos, ele tinha 71 anos quando faleceu e não era muito carinhoso mas tinha sempre bons conselhos. Agora imagina quando seus filhos crescerem e verem todas as coisas lindas que você escreve? E quando eles viverem a maternidade/paternidade e enfrentarem as mesas dificuldades que todos nós enfrentamos? Seus conselhos estarão gravados para eles!

  2. Querida do meu coração, você me inspira a observar mais, estar mais presente, registrar mais. Que essa luz linda sempre envolva você e sua família. E parabéns Maria Teresa!!!!

  3. Muito lindo! Li com a Isadora, minha filha q amanhã completa 1 mês de vida, nos braços! E fiquei emocionada aqui imaginando tudo que ainda teremos pela frente! Parabéns a vc e a Maria Teresa! Tomei conhecimento de seu blog há poucos dias e estou amando! Muitas felicidades a vcs e q Deus abençoe sua família!

  4. Tudo o que vc expoe é com sinceridade e muito…muito amor. Não sou mãe…mas voce retrata o que uma mae nos dias de hoje tem que ser. Pois vimos muitas após a maternidade ainda querendo “se encontrar”, “baladas”, “consumismo”, etc… E vc mostra o que é ser NÓS… Familia de verdade… com problemas…com febres..fraldas….Escolhas…tudo o que a maternidade traz…e principalmente e maior, esse AMOR enorme. Muito emocionante sua carta. Adoro seu blog. Agradecemos por dividir essas experiências.

  5. Tenho tanta vontade de escrever pro meu filho porque ele é incrível, engraçado, sensível (como todas as crianças né). Ontem quando ele viu o pai ele disse: Papai meu coração está apaixonado, acho que foi a forma dele expressar saudade. Achei tão lindo mas com o tempo vamos esquecendo estes detalhes…Acho que vou escrever, mesmo que seja só pra mim como fazia nos diários. Todos os texto do blog são ótimos, mas esse foi emocionante. Parabéns.

  6. Obrigada por partilhar seus sentimentos! Nos vemos nos textos de vocês, em cada um tem um pouquinho de nós também.
    Hoje vou agradecer à minha filha por ter me feito acreditar novamente em fadas, anões, princesas e príncipes (nestes últimos principalmente, porque à medida que crescemos encontramos cada vez mais sapos!).
    Gratidão!

  7. Esta difícil, realmente muito difícil de segurar a vontade que estou sentindo agora após ler este texto de chorar. Uma mistura da minha vontade de viver A mesma coisa com uma admiração do quanto você é uma pessoa maravilhosa, espero um dia ser mãe, mas muito mais que isto, espero ser uma boa mãe.

  8. Que lindo Cris! Meu marido e eu lemos os textos de vocês e sempre constamos algo novo, algo que já conhecemos, mas com outros olhares, reflexões. Enfim, nossa tarefa em sermos pais não é nada fácil, mas é doce, é rica, é gloriosa, e este seu texto traduz muito tudo isso e quanto estes pequenos nos entregam diariamente de amor e valorização da natureza, da vida. beijo grande.

  9. Acompanho sempre seu blog e gosto muito! Vc escreve com amor! Mas este post em especial, achei muito, muito lindo. Chorei. Não tem como não me identificar e pensar no amor que sinto pela minha filha! Vou fazer uma carta tentando explicar esse amor pra ela ler quando crescer! Obrigada, vc me inspirou!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s