Home

Quem é que não prefere receber uma carta do correio, escrita à mão, do que um email? Comer um bolo caseiro ao invés de um bolo industrializado? Pegar uma fruta na árvore e comer ao invés de beber aquele suco, que não parece, mas insiste ser 100% natural? (E basta uma olhadinha nos ingredientes para tcharam! 28g de açúcar!) Eu, toda vez que tento marcar um Skype com algum amigo querido – e é uma complicação para conciliar as agendas – lembro com saudades do tempo que só existia telefone fixo e para falar com alguém você ligava (antes das 21h para ser educado) e a pessoa atendia! 

Sempre que posso volto ao passado e sinto um bem danado. Como café com bolo quente no meio da tarde, pego fruta da árvore e não perco uma chance de aprender a fazer alguma coisa à mão. Ainda bem que não estou sozinha. Assim também posso me deliciar em ver o que os outros fazem. É o caso da Izabel. Ela faz todo o tipo de artesanato e ainda umas delícias de chocolate para vender. Sim, este é mais um post da série Uma Mãe Lava a Outra. Então se gostar das coisas da Izabel ou se souber de quem gosta, compartilha. (Ela está em São Paulo capital e envia pelo Correio) Vamos nos unir e assim mudar a vida uma da outra.

A história da Izabel:

Sou uma dessas mães que pararam de trabalhar para se dedicar aos filhos. Há seis anos quando a Maria Fernanda nasceu decidi ficar em casa e fui totalmente apoiada pelo meu marido. No começo tudo foi maravilhoso, mas com o passar do tempo foi batendo aquela sensação de que precisava de algo mais, de que ser mãe, esposa e dona de casa não era o suficiente… daí comecei a fazer pães de mel e trufas, além de ganhar um dinheirinho, era uma maneira de interagir socialmente, sair, conversar, ver gente… no meio desse caminho chegou o João Pedro hoje com três anos e meio. Com a chegada do segundo filho senti ainda mais a necessidade de continuar em casa com eles.

E agora com ele maiorzinho, estou tendo mais tempo para me dedicar e expandir meus negócios. Hoje trabalho com lembrancinhas para todas as ocasiões, presentes personalizados e artesanato em geral. O que era um hobby acabou virando um trabalho, uma fonte de renda e, o melhor de tudo, sem abrir mão dos meus filhos.

Espero que gostem da minha história.

Segue minha páginaFeitos por mim

Boa sorte para todas nós, mães-empreendedoras!

Ah, e se você está precisando de um empurrãozinho de coragem para começar a sua história também, veja o que a Izabel escreveu em um segundo email:

Não sei se vc está lembrada de mim, Izabel Monteiro da Feitos por Mim, me inscrevi para participar do “Uma Mãe Lava a Outra” só queria contar que temos novidades por aqui. Nossa empresa deu uma crescidinha. Sábado faremos nossa primeira feira de negócios. Nossa primeira exposição física. Agora temos um logotipo, cartões de visita e quase mil curtidas na página do facebook… alcançamos Portugal!

feitos por mim Antes que eles crescam

Vai com tudo, Izabel. Como diria (muito antigamente) Aristóteles “É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer.”

Por Cris Leão

2 pensamentos em “Para matar a saudade das coisas como elas eram antes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s