Home

Meu texto “A verdade de uma escola Waldorf” gerou muitos comentários positivos. Muitos pais Waldorf se sentiram representados, aliviados e encorajados a cobrar mais deles mesmos e menos da escola. Muitos pais não Waldorf se sentiram encantados com mais da metade do texto onde eu só conto coisas boas dessa pedagogia. E pela primeira vez, (mesmo o blog sendo ele inteiro uma homenagem as escolas Waldorf) essas pessoas ficaram impulsionadas a conhecer mais. Mas algumas pessoas não gostaram. Sinceramente, isso não me incomoda no sentido de quê, quem eu sou para agradar todo mundo? O que me incomodou foram as pessoas que não conhecem as escolas Waldorf levarem meu incidente ao pé da letra e concluírem: tá vendo, é só fachada. Não minha gente, não é. Se você entendeu isso, seria ótimo voltar para o colegial e estudar interpretação de texto. Um texto não é para ser lido ao pé da letra. Mas mais ainda, um texto não é um parágrafo, não é um título, não é uma frase.

Eu não vou explicar como se interpreta aquele texto. Mas quero explicar como funciona um blog. Existe jornal, existe revista e existe blog. Blog é como um caderno de anotações. A gente até coloca coisas úteis, informações, textos de outras pessoas, porque queremos divulgar tudo de útil que temos, queremos compartilhar. Mas quando eu paro para escrever, não estou escrevendo para ser lida como uma matéria de revista. Estou desabafando. E é por isso que algumas pessoas se emocionam quando lêem alguns textos. Porque quando você fala alguma coisa que está lá dentro de você, você toca uma intimidade que é do ser humano, é coletiva, aquela verdade não é só sua.

Este texto é sobre coragem, é sobre auto educação, é sobre o mal que o ego faz nas nossas vidas. Inclusive o ego de precisar se rotular de alguma coisa para se sentir bem (e automaticamente superior). É o ego que te faz pensar que se você acredita em alguma coisa, não pode duvidar nunca e nem deixar que duvidem. Isso é fundamentalismo e não é saudável. O que queremos esconder por trás da certeza de que alguma coisa é perfeita? Sim, porque acreditando cegamente, estamos cegos, não é?

Todo o discurso da Antroposofia é em volta da auto educação e respeito pelas diferenças e individualidade. O que fazemos com isso quando acreditamos que a escola – instituição – é perfeita e lá tudo vai ser resolvido? Não, Rudolf Steiner quer que você coloque a mão na massa mais do que só ajudando à escola. Quer que você coloque a mão na massa dentro de você, dentro da sua sombra. O que talvez seja o que você está querendo esconder por trás de tanta certeza.

Quando entrei pela primeira vez em uma escola Waldorf, no Quintal do João Menino, senti uma emoção tão grande que me fez ter certeza de que é ali que queria ficar. Não era uma certeza racional, nem do coração. Ela era, como disse Guimarães Rosa, a terceira margem do rio. Essa mesma certeza me acompanha até hoje.

Como disse no texto, meu problema não foi o episódio do aniversário, foram muitas outras coisas. Mas escrevendo aquele texto, eu resolvi dentro de mim. Depois conversei com os professores com quem tive os problemas. Abri meu coração para eles. E eles receberam meu coração me dando em retorno lágrimas, amor, pedido de perdão e soluções para minhas questões. Isso meus amigos, eu desconfio que não aconteça em todos os tipos de escolas. Porque sim, a grande diferença de uma escola Waldorf para as outras é que o coração faz parte do currículo.

E eu queria pedir para você que está usando esse texto para “falar mal” das escolas Waldorf, para parar de fazer isso. Eu tenho certeza que essas escolas precisam existir e precisam estar cheias para frear um pouco esse devaneio dos pais que estão tirando a infância dos filhos como se isso fosse fazer o bem.

Como diz Rudolf Steiner, o aprendizado não é uma corrida, é uma jornada. Por favor, respeitem a jornada dos seus filhos, a jornada dos professores, a jornada dos outros pais, a jornada da escola onde estão. E já que é para respeitar, respeitem também a minha jornada. Isso aqui faz parte da minha auto educação. E se o que escrevo aqui às vezes soa como um tom de verdade, tenha em mente que é sempre um desabafo. E desabafo é sempre a verdade verdadeira, na intensidade daquele momento.

Que o final de semana seja cheio de amor e verdade para todo mundo.

“Love and do what you will.”

“Ame e faça o que quiser.” Santo Agostinho

Cris Leão

 

28 pensamentos em “Adendo sobre: A verdade de uma escola Waldorf

  1. Cris, eu amei esse texto e me fez muito bem! Saber que não estou sozinha nessa minha jornada, acompanhando minha neta numa escola Waldorf, me faz muito feliz!!! Que existem pessoas que também se deparam com pedrinhas no caminho, se machucam com elas, mas tem a coragem de fazer algo para retirá-lãs do caminho, isso é otimo! Obrigada pelo seu blog e va em frente.

  2. Clap, CLap, Clap, Clap, Clap!!!!! Cris, Santo Agostinho é o cara!!! e eu sou sua fã number One!!! Uhuhuhuuuu vc é de mais… já estava esperando esse adendo…rsrsrs, quando estamos nessa vibração do bem nos unimos mesmo de tão longe, eu sentia que vc ia escrever sobre esse texto novamente e foi em grande estilo, nossa no curriculo do meu coração o blog e a Waldorf já transformaram muitas coisas em minha vida, na vida do meu filho e em toda a nossa família….Muitíssimo Obrigada, bjussss. Fabi bjão pra tu também

  3. Amei. Concordo plenamente com tudo, inclusive sobre a primeira postagem que é super verdade e eu constato isso dia a dia. E nem por isso minha filha sairia da escola a não ser que sua individualidade não fosse respeitada. Entendi como uma crítica à nos , ditos “pais Waldorf” , no sentido de falar : escuta, qual é a sua ? e é isso que nós, pais que adotamos a antroposofia, e não só uma linha pedagógica ( como se fosse possível separar uma coisa da outra ) temos o dever de mostrar que observamos .
    Claro, que existe a expectativa de uma comunidade escolar diferente e que transforme e não o inverso ( e nesse aspecto admito um certo temor ). Mas o fato é que : é na casa da gente que as coisas acontecem e é lá que as coisas não podem se perder .
    Bjks, parabéns !

  4. Eu gostei muito deste assunto e até fui pesquisar o valor da mensalidade, pois me encantei com seu relato. Porém a mensalidade é bem cara e eu infelizmente não poderei colocar meus filhos lá. Mas amei muito e até comprei o livro das virtudes..bjo
    Fik na paz

  5. Excelente !! PArabéns !! Vc escreve muito bem. É imprescionante como consegue colocar em palavras o que gostariamos de dizer.

  6. Cris, escrever o que o coração diz, com lealdade no seu ser, não cria dúvida para quem lê! Sinto muito isto em vc, ser humano, mãe, que busca nesta jornada o melhor para seus filhos, para sua família e para o coletivo! Tô com vc! Bjs no coração!

  7. Olá Cris, sempre passo por aqui para ler os artigos, apesar de só ter deixado um comentário em fevereiro. Tomei conhecimento da metodologia Waldorf através do blog e apesar de saber muito pouco a respeito já me apaixonei por ela.
    Mas o que me fez escrever essas linhas foi para dizer o seguinte: sempre vai existir o ‘joio no meio do trigo‘ tentando se camuflar, mas como diz a parábola, quando chegar o tempo da colheita o semeador faz a seleção, e o que não for trigo vai ser lançado fora.
    As pessoas precisam aprender a discernir as coisas. De fato, acho que nunca prestaram atenção nas aulas de interpretação de texto.

  8. Querida, eu e o Gui temos falado muito sobre isso aqui em casa: o que vai dentro do coração, a coerência do falar e fazer. Cada vez mais. E sobre a não interpretação de seu texto, amore, cada um projeta o que leva dentro de si. Nada além. Fique em paz. Muito carinho. Dedé

  9. Oi,Cris.Sou mae a um ano em uma escola Waldorf,e a convivencia com este universo antroposófico é maravilhoso.Me encontrei,ja fazia parte de mim,foi um reencontro com pessoas que se dedicam aos valores que acredito.Os desafíos,desabafos,decepçoes e alegrías fazem parte da vida familiar,amorosa,profissional e saber viver é conduzir com a alma e o coraçao a sua vida.Parabens .

  10. Ótimos textos, cheios de inspiração, expiração, respiração! Estou em busca de conhecimento para decidir se faço uma formação em pedagogia Waldorf e seus textos me dizem”- Sim! Abra o seu coração e vá!” Gracias pela coragem! 😉

  11. Todo o discurso da Antroposofia é em volta da auto educação e respeito pelas diferenças e individualidade. O que fazemos com isso quando acreditamos que a escola – instituição – é perfeita e lá tudo vai ser resolvido? Não, Rudolf Steiner quer que você coloque a mão na massa mais do que só ajudando à escola

    Não é fato, pois se não foi para os meus filhos e foi para outras crianças eu posso falar que é isso que conta, eles não respeitam as diferenças, não escutam os pais, eu coloquei mais do que minha mão na massa e o resultado foi caótico. Se Steiner estivesse vivo, metade de quem esta lá dentro, trabalhando estaria sumariamente demitido.

    Existe um livro escrito por mães que tiveram experiências terríveis por lá,leia, é melhor do que adoçar a pílula. E outra mentira é o quanto a comunidade de pais ajuda a todos, balela, é cada um por si e ninguém por ninguém…. até mexerem com o filho de cada um.

  12. Boa noite! Qual a média valor da mensalidade? Tem uma escola na minha cidade vizinha estou pensando em conhecer . grata desde já!!!

  13. Olá Cris, me chamo Juliana e atualmente minhas filhas estudam em uma escola Waldorf que abriu há 2 anos e meio na Vila Madalena, por iniciativa de um grupo de pais que vieram do Quintal do João Menino. Fazer parte da criação da escola tem sido um desafio enorme para mim, mas nunca em minha vida cresci tanto. Estamos pensando em passar 1 semestre em Miami, mas só vamos se encontrarmos uma escola Waldorf para receber nossas filhas. Gostei bastante de seus 2 textos e queria uma indicação de escola que as recebesse por esse período de tempo. Você pode me indicar o website de sua escola, ou de outra que entenda adequada? As crianças estarão no 2º e no 4º ano. Muito obrigada!

    • Oi Juliana! Que legal! Devemos ter vários conhecidos em comum. Porque conheço algumas pessoas dessa escola. Dê uma olhada na Sunrise: http://sunriseschoolofmiami.org/
      Mas existem também boas opções de programas on-line de homeschooling Waldorf. Estou falando isso porque meus filhos demoraram 6 meses para se adaptar a língua, a escola, a cidade. Ficar apenas 6 meses em Miami pode ser só ficar na parte chata da adaptação. Mas claro, cada caso é um caso. Boa sorte!

  14. Olá, Cris. Adorei os dois textos, mas essa frase realmente me despertou a alegria: “o coração faz parte do currículo”. E é assim, que começo a minha jornada, no curso de formação da pedagogia waldorf. Obrigada pelas palavras!

  15. Boa tarde! Sempre é bom ler um texto bem escrito…..
    Nem tudo em uma escola Waldorf é perfeição e carinho!
    Existe tb o lado negro; a vontade de esconder a verdade para não mostrar suas falhas, como se algo ou alguem fosse perfeito!
    Aprende-se muito mais com os erros do que com os acertos.
    Minha filha sofreu um terrivel acidente na quadra de uma escola Waldorf, famosa, qdo tinha 12 anos. Teve o dedo amputado, após te-lo prendido em uma grade da escola, que na época não tinha alvara sanitário, alvara do corpo de bombeiros, habite-se, etc
    A escola alegou não nos pediria desculpas por não te-la, pois teria sido um acidente. Tb não arrumaria a quadra pois era um lugar seguro….
    Que eu era exagerado pois ela havia perdido apenas 2 partes do dedo….
    Terrível!! Foi uma época de muito sofrimento para a criança e família… Ficamos chocados com a atitude tomada!
    Como é uma ONG, com eleições diretas para presidência e diretoria a cada dois anos, acredito que queriam esconder a verdade para não perder o gerênciamento da mesma….
    Quer saber mais? Quer fazer um jornalismo verdadeiro?
    Procure-me, tenho documentos que comprovam o que estou relatando!!
    Abraço,
    Evaldo monteiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s