Home


Eu não sei de nada, mas desconfio de muita coisa, como já escreveu Guimarães Rosa, esse presente dos céus pra humanidade. Mas meu filho, e o seu também, tenho certeza, sabem mais do que a gente. Eles chegam aqui nesse mundão com uma beleza e uma capacidade de contemplar o mundo e as coisas todas que vou te contar. E, com isso, fazem tudo de forma mais simples. Tipo, quando você diz pra eles: “ah, mamãe queria tanto faltar no trabalho e ficar aqui brincando com você”. E eles respondem: “então fica, oras.” Muito simples. Se a gente conseguir levar um tantinho só dessas qualidades pra vida adulta, tamos feitos. Esses dias eu vi um filme francês que foi lançado há uns 2 anos, mas ainda não tinha assistido. Os Intocáveis, se chama, sobre um rapaz mara-vi-lho-so (não só como ator), que é motorista e acompanhante de um milionário tetraplégico. Não poderia ser melhor companhia pois, com sua impulsividade infantil, ele vai resolvendo a vida do patrão. E aí me lembrei as vezes que meu filho resolveu minha vida também com palavrinhas muito simples que compartilho agora.

1. Viva o momento – Chorona que sou, um dia comecei a ler um livrinho pra ele na hora de dormir e, como era emocionante, comecei a chorar. E meu filho pergunta: “Mãe, porque você tá chorando”. E eu, com meu velho assunto que demorou anos pra ser resolvido: “Ah, porque mamãe queria ter chegado mais cedo do trabalho hoje e não conseguiu. Então fiquei triste porque só te vi na hora de dormir”. A resposta: “Mãe, eu também fiquei triste porque você passou o dia longe. Mas agora você já chegou e estou feliz. Para de chorar, mamis”. PLÁ, um tapa com luvas de pompom!

2. Curta a vida – De novo, eu andava tristonha por problemas na minha família e o Antonio logo percebeu. Me via passando os finais de semana de cara fechada, saindo pouco de casa ou trancada no quarto conversando com alguém. E, do alto de seus 3 anos,  dispara: “Mãe, porque você não sai e se diverte um pouco? ” Ok, entendi. Vamos parar de viver intensamente os problemas, certo? A gente resolve o que dá, o resto entrega a Deus e vai tomar um sorvete!

3. Aproveite os empurrõezinhos – Antonio adora skate, mas não andava muito bem até que um dia o pai levou-o em uma pista e empurrou ele (sobre o skate, claro), lá de cima. “Eu achei que iria cair, mas em vez disso dei um 360º (uma manobra super radical, em que se gira o skate no ar com os pés, claro) pela primeira vez na minha vida.”

Vai lá, gente, ser criança na vida.

Por Fabi Corrêa

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s