Home

Outro dia cheguei na casa de uma conhecida para tomar café da manhã. Ela é uma pessoa super ligada em boa forma e por isso se preocupa em ter uma alimentação leve, balanceada, essas coisas que pessoas viciadas em manteiga, como eu, não entendem, rs. Mas eu fiquei olhando para a mesa e cheguei à conclusão de que ela estava sendo enganada. Assim como todos nós quando vamos ao supermercado procurar produtos “naturais”, equilibrados, saudáveis.

Sou uma leitora compulsiva de “bula” de alimentos. Não pra contar calorias, mas pra entender as porcarias e venenos que a indústria dos alimentos nos faz comer todos os dias sem nos dar a mínima chance de revidar. Não vou nem falar do Ades e das empresas de leite que foram pegas colocando formol pra fazer render mais. Ver, por exemplo, a Claudia Leitte fazendo propaganda das papinhas Nestlê me dá tristeza. Sim, claro, você pode até comprar uma papinha quando tá sem tempo, mas faz parte de criar um filho bem fazer uma sopinha fresca, cheia de vitaminas, não? E uma mulher que influencia um monte de gente falar que aquilo é carinho? Me desculpem. Pode ser uma saída prática, mas nunca vai se comparar a uma comidinha de verdade.

Pão integral que nada! – E olha que a papinha ainda é bem natural se comparada ao que comemos achando que estamos fazendo bem pra saúde. Pão integral, por exemplo. Se você olhar nos ingredientes da maioria das marcas, vai ver que farinha integral muitas vezes nem está entre ali. Quando você olha a listinha da embalagem, o primeiro ingrediente é o que está em maior quantidade na receita. E assim vai, em ordem decrescente. Muitas vezes aquela cor escurinha do pão que é dito integral se dá por conta da fibra de trigo misturada à farinha branca. E a maioria tem uma boa quantidade de açúcar. Um pão integral de verdade (com pelos menos 40% de farinha integral) , é bem mais durinho e dura muito menos do que os que se compra no mercado, tipo Wickbold, Nutrella etc. Algumas padarias artesanais fazem e, se você tem acesso, não hesite. Ou faça o seu. Vai economizar um montão.

Iogurte natural uma ova! – Outra coisa são esses iogurtes tipo grego ou similares. Quase sempre têm açúcar ou adoçante, o que, de cara, já acaba com qualquer possibilidade de ele ter os benefícios para o intestino e para a saúde do iogurte integral de verdade. Iogurte natural faz o intestino funcionar por conta dos lactobacilos vivos, que não aguentam ser misturados ao açúcar e afins. Tem pesquisas que dizem que até combate a depressão (já que a produção dos neurotransmissores, que são responsáveis por nosso humor, é controlada a partir do intestino) Por isso, a melhor opção no mercado é o iogurte natural integral comum, sem fruta, sem açúcar, sem nada. Leve esse pra casa e bata com morango ou mel na hora de servir. Ou, melhor de tudo, compre os lactobacilos em lojas de produtos naturais, use um bom leite integral e faça seu iogurte. Nada poderá ser mais saudável e fresquinho e não dá trabalho nenhum: é só esquentar a 45 graus, misturar com os bichinhos, deixar em um lugar quentinho e esperar 8 horas. Tá pronto!

Requeijão de uma figa – Esse pra mim é um dos piores. O que costumávamos chamar de requeijão subiu de preço, então as empresas fizeram uma tal de especialidade láctea, que é uma imitação de requeijão com um pouco de leite e um monte de outras coisas que não tem gosto de nada. Quando quiser um bom, procure as marcas que ainda fazem requeijão (está escrito no rótulo quando é) ou compre em viagens naquelas casas que têm uma pequena produção e que costumam fazer um creminho de queijo bem especial (eu compro no Leite na Pista, indo pra serra).

Barrinhas de mentirinha – Ah, que legal, um lanchinho saudável pras crianças. Só que não. Essas barrinhas, muitas vezes, são feitas apenas de flocos de arroz branco e não de granola, que é o ideal. E, pra piorar, têm coberturas com sabores artificiais e que tem até gordura trans! Fique esperta pois eles podem não dizer, mas tudo o que tem gordura vegetal tem gordura trans né?

Suco natural de açúcar – Você não deixa seu filho tomar refrigerante, então dá a ele um suquinho de laranja de caixinha, certo? Bom, você está dando menos da metade da caixinha de suco (que já perdeu os nutrientes no processo de industrialização) e o resto, muitas vezes , é água, açúcar e um monte de química. Postamos um videozinho divertido sobre isso outro dia mostrando que às vezes uma caixinha de suco tem apenas uma colher de fruta espremida. Apenas. Eles chegam a conter tanto açúcar e conservantes que diversos estudos mostraram que esses sucos aumentam o risco de câncer de intestino. Semana passada comprei 3 quilos de laranja por R$ 3,29. Gente, não sei quantos copos de suco fiz para o meu filho. E nem faz sujeira, ainda mais se você passar uma água no espremedor logo em seguida. Com um limão inteiro batido no liquidificador você faz uma limonada suíça para 4 pessoas. Tem que por um pouco de açúcar? Sim, mas pode ser um mascavo e em menos quantidade do que no sucos industrializados. Uma caixinha de 200ml  de suco “integral” de laranja da Fazenda, custa R$ 2,50. E não tem suco fresco lá dentro nem a pau. Eu me recuso a falar de porcarias tipo Del Valle, Ades e Tang. Veja o vídeo.

Leite UHT pra quê? – O leite longa vida é um leite super aquecido e, por isso mesmo, mata todas as bactérias (que não são retiradas e continuam no leite). Mas as vitaminhas e nutrientes também morrem. Se puder pagar R$ 1,50 a mais, compre o leite A. Ele tem a origem muito mais garantida (pois é mais controlado) e é mais rico do que o longa vida.

Comida boa é comida que a gente faz em casa e sabe de onde vem. E isso, pra mim, é um grande carinho que fazemos aos nossos filhos. Mas não pense que sou contra a comida pronta. De jeito nenhum. Me salva a vida muitas vezes. Mas você pode encomendar tortas com uma cozinheira do bairro, por exemplo. Ou pedir para sua empregada, se você tem uma, deixar papinhas congeladas para situações de emergência. Ou escolher uma rotisserie que ofereça coisas boas e mais naturais para você por na sua mesa. Claro que eu também como pizza congelada uma vez ou outra, compro massas prontas pro final de semana, mas vale sempre questionar o que tem lá dentro e quem prepara aquilo. E, de lanche da escola, que tal uma fruta, uma batata doce cozida, ovinhos de codorna, mussarela de nozinho temperada?… Muito melhor que biscoito recheado, danoninho e suco feito de açúcar, água e uma colher de laranja espremida.

Tudo o que eu falo aqui, a Francine Lima, jornalista especializada em saúde do Canal Do Campo à Mesa também fala, mas com exemplos mais detalhados e videos muito legais. Clica lá pra ver! E chega de dar grana pra uma indústria que só nos deixa doentes e cobra cada vez mais caro por isso. Boicotar essas porcarias é uma das melhores subversões que conheço no momento.

Por Fabi Corrêa

 

 

 

 

4 pensamentos em “Comida de Mentira: procure saber

  1. Muito bom! Adorei!!! Concordo com tudo. Já tinha visto vídeos da Francine, que são ótimos… Pros meus filhos eu que faço tudo, pão, iogurte, molho de tomate, pizza, bolacha, comida de verdade é feita em casa, principalmente suco, que pra valer mesmo tem que ser feito na hora senão já era … Chega a dar dó de ver por aí os pequenos sendo mal alimentados, e com as melhores intenções. Tb sou contra patrocinar indústria nociva que lucra com o mal alheio. E veja só, sou engenheira de alimentos!! (que fugiu da indústria … rsrsrs)

  2. Perfeito Fabiana! Nem precisa ir muito longe. Quando éramos pequenas por exemplo tínhamos o leite de saquinho que as mães tinham horror de ferver, mas neles não tinha nada além de leite. Agora temos as caixas muito práticas, mas que não tem só leite, nem sei se podemos chamar aquele líquido de leite! A vida foi ficando moderna, mais fácil, mas algumas coisas foram perdendo o rumo! Parabéns pelo alerta e por chamar a atenção para coisas tão importantes!

  3. Pois é, fico revoltada com o que a indústria de alimentos está fazendo com a gente. Jogando um monte de aditivos químicos (muitos deles poderiam ser chamados de venenos) nos produtos que consumimos e ninguém faz nada.
    Passei a ter muito mais atenção na hora de comprar as coisas, passei a cozinhar mais, me informar melhor… até fiz um blog sobre orgânicos, pois estou farta de colocar veneno para dentro do meu corpo. Se quiser visitar: http://www.nossomundoorganico.com.br. O intuito é conscientizar as pessoas a se alimentarem de maneira saudável de verdade e não de acordo com o que dizem os nomes “fit”, “light” etc dos produtos.
    Tem até esse vídeo do IDEC sobre os sucos de caixinha: https://www.youtube.com/watch?v=gOIUGWrAKPQ#t=71
    Parabéns pelo post! Espero que muitas pessoas vejam!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s