Home

Recebi um email com um texto de uma pessoa dizendo que seria interessante lembrar os pais sobre os perigos do uso do Facebook para crianças. E achei legal dividir aqui com vocês. A minha opinião continua sendo a de que tecnologia não é para crianças mesmo. O que não quer dizer que meus filhos nunca tenham acesso a ela. Mas eu trabalho para que tenham muito pouco. Como assim? Já que a infância de passar a tarde subindo na árvore, jogar queimada e andar de bicicleta na rua não existe mais (na maioria das vezes) acho que tentar encontrar o equilíbrio é dar para eles (depois da escola) o máximo de atividade ao ar livre e brincar livre possível. Antes que eles cresçam.

Separei umas frases da Maria Montessori que são interessantes para se refletir:

“Os pais das crianças não são os responsáveis por fazer tudo por eles, mas por serem seus guardiões.” 

“O desenvolvimento infantil acontece através do movimento, não do desenvolvimento intelectual.”

Sobre criar espaço para o brincar livre: (também aplicado ao subir na árvore : )

“Livre escolha é um dos mais elevados processos mentais do ser humano.”

E aqui está o texto que recebi:

Todo mundo que a gente conhece está no Facebook hoje em dia, ou pelo menos, a maioria. A rede social se tornou uma ferramenta obrigatória para estar em contato com os seus amigos, se atualizar e postar novidades sobre a sua vida. Mas, o Facebook é também uma rede com pouco ou até nenhum controle do conteúdo que é exibido em nossos “feeds de notícias”, ou seja, é muito provável que você já tenha visto algum conteúdo ofensivo, inadequado ou até mesmo algum vídeo de violência ou baixaria que muitas pessoas adoram replicar. É nesse contexto, que diversas crianças entre 6 a 12 anos estão expostas diariamente por descuido ou até conivência dos pais, que não enxergam risco do filho usar a rede social. Acontece que a rede social, não permite abrir conta no Facebook para quem tem abaixo dos 13 anos. Mas a gente sabe, essa regra é quase sempre burlada. A partir do momento que você já começa errado, muita coisa pior pode acontecer.

Se essa regra existe, ela tem um motivo muito claro para existir. A facilidade de se adicionar amigos, e a quantidade de perfis falsos que fazem isso todos os dias é realmente assustador e talvez um dos maiores perigos para uma criança que usa o Facebook. Pode acontecer de quem esta por trás daquele perfil, não ser a pessoa que o seu filho imagine que seja. Além desse fato, podemos ainda citar casos de bullying, ataques e ofensas gratuitas que podem ser omitidas pela criança, causando um efeito de depressão, onde ela pode ficar com vergonha de ser rejeitada e não conseguir se abrir com os pais.

Outra preocupação constante de educadores é a quantidade de informação manipulada, falsa ou depreciativa que pode formar um pensamento crítico até errado na cabeça da criança, que ainda esta formando seu raciocínio crítico. Os perigos são diversos e mesmo que os pais fiquem em cima, não é recomendado deixar uma criança criar um perfil no Facebook. Se nem a própria empresa permite, é recomendado que os pais avaliem essa decisão e acompanhem de perto para ter certeza se as crianças não criaram por conta própria.

Muitas vezes isso acontece porque crianças nessa idade ganham smartphones que já vem com o aplicativo do Facebook instalado. Mesmo que todos os colegas tenham, isso não quer dizer que é obrigação dela estar inserida nessa rede.

Talvez não seja a hora ainda de o seu filho entrar no Face. Texto escrito por Mauricio do site http://fazerfacebook.com

Quer mais? Steve Jobs não deixava os filhos mexerem em Ipads e Iphones.

10 razões para se proibir tecnologia para as crianças.  

Professor Waldorf explica sobre os efeitos da tecnologia nas crianças.

O que nós ganhamos quando a televisão saiu de cena.

E vou repetir porque é lindo: “Os pais das crianças não são os responsáveis por fazer tudo por eles, mas por serem seus guardiões.” 

Por Cris Leão

9 pensamentos em “O Facebook não é para o seu filho

  1. Olá! Leio todos os seus textos e me identifico com todos tem me ajudado muito; ultimante estou neste dilema com um menino de 09 anos que só quer saber de tecnologia e minha cidade não tem muitos recursos para que eu saia e mostre muitas coisas pois não têm ; poderia me dar algumas dicas de como mudar o foco dele e ajudá-loa viver o melhor da vida que é a infância? Grata! Date: Wed, 8 Apr 2015 15:14:14 +0000 To: soniabarros2001@hotmail.com

    • Oi Sônia, que legal que gosta do blog. Eu tenho umas dicas sim. Ele não tem amigos? Tente marcar de levar os amigos da escola para a casa, ou fazer um encontro dos amigos no parque. Crianças precisam brincar com outras crianças. Fora isso, tem biblioteca na sua cidade? Eu vou sempre com os meus filhos para a biblioteca. E é lindo ver o gosto deles pela leitura crescendo. Outra coisa que pode fazer é pequenos projetos de arte. Com argila, pintura, ou desenho mesmo. Pode ser alguma coisa com uma finalidade, exemplo cartão para o convite da festa de aniversário, cartão de agradecimento etc. Ou para enfeitar a casa. Uma outra ideia é culinária. As crianças adoram ajudar na cozinha, pegue uma receita não muito complicada, e deixe ele fazer junto. Ontem meus filhos fizeram a limonada no jantar. Talvez na cidade exista alguma opção bacana de trabalho voluntariado também. Eu me lembro de dar aulas em uma creche quando eu tinha 10 anos. As crianças têm muita energia. E é muito bom ver isso gerar alguma coisa. E não ficar parado enquanto se consome tecnologia. Boa sorte! Depois vou explorar mais esse tema no blog.

  2. Muito bom!
    Acho que nunca comentei no blog, mas sempre leio seus textos e gosto muito da forma como você escreve e aborda os temas.
    Aqui, felizmente, temos árvores, quintal, espaço e bichos. Quando mudei para cá fiz questão de plantar árvores para que meus filhos pudessem subir, brincar.
    Os mais velhos só tiveram redes sociais a partir dos 12 e a caçula não tem. Ela tem acesso de vez em quando aos joguinhos do meu. Eu abro, ela escolhe o joguinho e brinca sem acessar o perfil.
    Realmente internet não é ambiente para crianças. Por mais cuidado que se tenha, é difícil um controle rigoroso de tudo o que aparece.
    Quanto mais tempo eu conseguir fazer com que a pequena corra, brinque no quintal, suba em árvores, melhor.
    Sempre que ela está muito tempo no joguinho tiro e falo que criança tem que gastar a energia do corpo e não a elétrica. rss
    Ela adora o quintal. Que brinque, ainda, por muito tempo.

  3. Coincidência, mas estava ouvindo um comentarista no rádio dizer que as redes sociais estão lembrando aquelas pichações que se lêem em banheiro público, sem ofensa aos banheiros. E infelizmente eu tenho de concordar.

    Inclusive, parece que existe uma escola Waldorf lá no Vale do Silício atendendo os filhos dos funcionários de gigantes de TI como Ebay, Google, HP e cia.
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mercado/me2910201121.htm

    Outras opiniões polêmicas sobre o uso da tecnologia eu achei em
    http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/tirar-de-waldorf.html especialmente no item 3.4

  4. Guardiões é perfeito, Cris. Ver a infância como um tesouro que sempre vai poder ser revisitado na idade adulta. E protegê-los para que tenham o que revisitar… Beijos

  5. Pingback: CRIANÇA X FACEBOOK | Enciclopédia Materna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s