Home

“When they go low, we go high.” Michelle Obama

Logo depois de publicar o texto “Sobre criança sem gênero, adolescente suicida, escolas para princesas” eu vi muitos textos (até na Folha de SP) e comentaristas na televisão (GNT) quase furiosos com as escolas para princesas. As pessoas estão precisando tanto alimentar o narcisismo, vivendo uma febre tão alta de egocentrismo que alguém fazer algo diferente delas gera um sentimento forte, um repúdio, quase ódio.

Pois ontem o discurso de ódio venceu a presidência da maior potência do mundo. O país que tem capacidade de mudar (para pior ou melhor) histórias de pessoais, cidades, países inteiros, deu o poder ao discurso de ódio.

Um fato um pouco parecido com o que está acontecendo em outros países. Enfim, não quero falar de política. Só quero pedir um acordo para quem lê esse blog, para quem algum dia já recebeu algum tipo de alento com algo que leu aqui – que pelo menos entre nós o ódio não tenha a menor chance. Mais do que isso, que a gente se una para promover um discurso fervoroso pela paz. Vamos usar discursos inflamáveis pelo não bullying, vamos dizer para nossas meninas que elas podem ser o que quiserem, vamos cobrar dos nossos meninos que eles tenham muito respeito por todas as mulheres, vamos unir pessoas, vamos derrubar preconceitos, vamos defender quem não tem voz. Ainda que seja só dentro de casa. Mas melhor ainda, vamos fazer isso em todos os espaços que frequentamos. Vamos agradecer, enxergar e dar valor àquelas pessoas que possuem empregos braçais que muitas vezes ficam invisíveis nessa sociedade que só valoriza o poder. Vamos dar bons exemplos, vamos ser bons exemplos. Vamos conversar com quem pensa diferente da gente e vamos aceitar que o outro tenha outra opinião.

Voltando na princesas, logo na sequência dos posts estava conversando com minha professora do mestrado, ela se despediu de uma moça e quando voltou a falar comigo disse: “Ela é minha sobrinha, ela é demais… Teve câncer quando tinha 3 anos. Ficou 2 anos no hospital. Um dia eu fui visitá-la e passei numa banca de revista para comprar alguma coisa para ela. Achei uma revista de princesas. Dentro da revista tinha uma coroa de papel dourado. Ela colocou a coroa e essa foi a única vez (naqueles anos) que ela se olhou no espelho. E ela se sentiu bonita.”

Naquela hora eu entendi o que eu sinto sobre as escolas de princesas. O discurso de ódio é racionalização e não é isso que a vida precisa. A vida precisa de amor. E não é nada romântico o que eu estou falando, é prático mesmo. Não tem como ser diferente. Só isso.

Sou velha o suficiente para lembrar do dia da queda do muro de Berlim. Famílias se reencontrando, desconhecidos se abraçando e chorando, pessoas quebrando o muro e tudo isso fazendo crescer a esperança de todo mundo. É essa a cena que quero lembrar agora.

Não sei você, mas nessas horas eu preciso de um pouco de poesia. Still I Rise 

E de um pouco de fé.

ORAÇÃO DE MICAEL

“Temos que erradicar da alma todo medo e temor

do que o futuro possa trazer ao homem.

Temos que adquirir serenidade

em todos os sentimentos e pensamentos a respeito do futuro.

Temos que olhar para a frente

com absoluta equanimidade para com tudo o que possa vir.

Temos que pensar somente que tudo o que vier,

nos será dado por uma direção mundial plena de sabedoria.

Isto é parte do que temos que aprender nesta era:

Viver com pura confiança sem qualquer segurança na existência.

Confiança na ajuda sempre presente do mundo espiritual.

Em verdade, nada terá valor se a coragem nos faltar.

Disciplinemos nossa vontade e busquemos o despertar interior,

todas as manhãs e todas as noites.”

Um grande abraço para quem leu até aqui,

Cris Leão

9 pensamentos em “Um breve relato e um grande pedido

  1. Cris, vc e sua habilidade de tocar no fundinho do nosso coração❤️.Obrigada pelo texto, e obrigada por nos relembrar que o amor é único caminho para trilharmos em dias como esses.

  2. Olá Cris. Sempre leio seus textos, eles sempre me caem como uma luva. E hoje decidi agradecer, aqui, publicamente, não só no meu coração como falo todas as vezes.
    Obrigada. Eu vou sonhar e vou trabalhar todos os dias para e pelo o amor. Só ele tem lugar aqui.
    Muita luz e.muitas bênçãos pra você e sua família. Você me ajuda muito.
    Gratidão

  3. Cris, estas palavras entram em nossos corações como um faca de dois gumes. Estar diante dos acontecimentos desta vida, desta era não está fácil, me sinto como peixe fora d’água, tenho a sensação ás vezes, de que não vou aquentar tanta coisa ao mesmo tempo, tecnologia, violência, abusos… Mais realmente o que vai fazer a diferença é forma como pensamos, como agimos. Ter fé e coragem é um princípio e como diz uma grande amiga, não contribuir para o correio da má notícia. Um abraço querida, e obrigada!

  4. Cris,
    Mais uma vez seus textos se encaixo perfeitamente….
    Obrigada por compartilhar conosco esse sentimeneto e desejo que com certeza será meu também!
    Linda Poesia!
    bjs
    Mariana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s