Home

O título desse post foi escrito há 2 anos atrás. Mas o texto não. Ou seja, faz 2 anos que estou voltando a trabalhar. Não é engraçado isso?  Imagina se fosse “Dicas para cozinhar polvo” e a pessoa (no caso eu) ficasse 2 anos tentando, fracassando, confusa, começando?

antes que eles crescam - foto

Voltar a trabalhar não é fácil. E com certeza, é um processo demorado. Pelo menos, foi para mim. (Acredito que deve ter sido para mais alguém)

Explico: seu currículo (ou sua experiência) não está exatamente muito atrativo para as empresas já que você está há algum tempo sem trabalhar. E o mercado não está exatamente cheio de empregos. (nem estou falando só do Brasil) Por outro lado, a dinâmica da casa já está estabelecida e as crianças dão sim muito trabalho. Quantas vezes fui em entrevista e só pela descrição do cargo, ou só de ouvir “aqui a gente tenta ao máximo sair cedo, às 20h estamos saindo” eu já via que não ia dar certo.

Já dizia Platão:

“Não deverão gerar filhos quem não quer dar-se ao trabalho e criá-los e educá-los.”

Eu penso assim também. (pelo menos 1 coisa tenho em comum com Platão)

Mas como estava falando, além de não estar tão pronta para a dinâmica específica que envolve o trabalho, a casa ainda existe, as crianças ainda precisam de você e essa magia de você se dividir em 2, 3, 4 nem sempre funciona.

E enquanto eu escrevo esse texto, mando mensagem para uma mães sobre a festinha de aniversário da minha filha, meu cachorro pede colo (já que estava muito acostumado a ficar comigo o dia todo e agora que eu voltei a trabalhar – pela quinta vez – ele está super carente) e minha filha está sentada na minha frente abrindo um envelope que chegou do correio. Depois de muitos minutos tirando fitas, durex, cortando, ela finalmente chega na caixa do embrulho e então fala: nossa mãe, não fiz progresso nenhum.

Essa frase muda tudo o que eu tinha pensado para escrever aqui. E enquanto respondo: “claro que fez, é que nem sempre o progresso é visível, mas você já tirou toda aquela fita grudenta e esta parte é a mais difícil.”

A gente vive numa era de imagem. Talvez tenha sido sempre assim e seja uma mania nossa dizer “hoje em dia…” quando no fundo foi sempre. De todo jeito, se você parou de trabalhar como eu, é inevitável que comece a fazer coisas pequenas, que talvez comece a estudar, que talvez passe a ajudar mais sua família, seus pais e, claro, inevitável que você seja muito responsável pela educação dos seus filhos. Acontece que educação e essas outras coisas que falei são a coisa mais importante da vida. Não é? No entanto, não é imagem. Não se vê com tanta facilidade.

Talvez você esteja como eu, tirando as fitas, tentando entender por onde começa a desgrudar esse grande durex que virou sua vida com tantas obrigações em casa e com as crianças. Talvez esse processo seja muito cansativo – como é para mim. E nas horas de cansaço precisamos lembrar de ser nossas melhores amigas. O que você faria se fosse sua melhor amiga? Iria valorizar o progresso de cada passo. Iria olhar para o progresso e celebrar – independente de onde o progresso te levou até agora. Mas além disso, uma melhor amiga ia saber enxergar quando o cansaço bate e ia falar: amiga, agora aproveita que é feriado e descansa, você merece. Algumas vezes descanso é tirar o peso dos ombros – o peso invisível mas que está lá.

Pois depois de uma semana dormindo apenas 4 horas por noite – no máximo – eu vou sim descansar. Desejo que você faça o mesmo. Não aquele descanso de quem não tem filhos – tem hora que dá até inveja – mas o descanso aliviado que é entre uma batalha e outra, enxergar o tanto que você tem esforçado. Aquele descanso de soltar os ombros e tentar entender que depois de remar muito, é preciso contar um pouco com a força da correnteza. Ela também vai te levar. Espero que para um lugar bem bonito.

Bom Carnaval!

Quem quiser aproveitar para ler um pouquinho ou simplesmente ainda não comprou o livro Antes que Eles Cresçam e pensa que o conteúdo pode ajudar alguém, manda um email para antesqueelescrescam@gmail.com. Eu comecei esse blog há 4 anos atrás e nesse tempo fui escrevendo sobre todas as importantes descobertas que ia tendo através do estudo da Antroposofia, Pedagogia Waldorf e nos últimos 2 anos, Psicanálise. O blog hoje tem mais de 240 textos mas selecionei os 60 melhores para fazer o livro. Acredito que esse livro possa ser uma boa companhia para muitas mães. Acha também? Então me escreve! Eu explico como fazer o pagamento e mando pelo correio para todo Brasil e também para o exterior. E este pequeno merchandising no post é porque estou entendendo que descansar também é reconhecer que você merece que as coisas dêem certo. Eu gostaria muito que meu livro circulasse muito por aí. Então estou aqui assumindo meu desejo. Desejo que você assuma os seus e entenda que merece.

Foto Livro Entrega

Com carinho,

Cris Leão

Foto: Lars Wastfelt

12 pensamentos em “Dicas para a mãe que quer voltar a trabalhar

  1. “…tentando entender esse grande durex que virou a sua vida…” Ai, ai…. É tudo tão bonito e cansativo, não é mesmo? Que a gente aprenda a descansar, não a desisitir.
    Bom carnaval! Bom descanso!

      • Que benção!! Desejo muito sucesso no seu percurso, você é mais do que merecedora!!!!!!!!! Acompanho seu blog desde o início, desde quando eram 2.. Também estou nessa caminhada com a psicanálise!! Caminhemos!

  2. Querida eu amei saber dessa notícia de teu lindo e importante livro e quero saber como adquirir,

    podes me orientar, por favor?

    Acompanho teus textos e caminhada desde os primeiros textos e passos e te admiro

    e indico sempre para muitas mães!!!

    Se quiser posso compartilhar esse post com divulgação de seu livro nas minhas

    páginas para ajudar a divulgar! So me oriente como devo fazer!!

    Parabéns por sua dedicação e persistência, por seu amor a seus filhos e por fazer a diferença nesse mundo, sendo um exemplo inspirador

    que as mães e pais precisam muitooo!!!!

    UM abraço de gratidão,

    Ingrid

    http://www.ingridcanete.com.br

  3. Oi Ingrid, obrigada pelo carinho e pela companhia aqui no blog.

    O livro está sendo vendido na livraria da editora Giostri: https://lojavirtual.giostrieditora.com.br/index.php?route=product/product&product_id=10796 e também por encomenda no site da Livraria Cultura e Saraiva. Além disso, também tenho alguns volumes comigo. Quem se interessar, faz o depósito na minha conta, me manda o comprovante por email e eu envio pelo correio. O valor é R$50 e estou incluindo o frete neste valor.
    Ficarei muito grata se puder divulgar nas suas páginas.

    Um grande abraço,
    Cris

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s