Home

“Não quero ser feliz. Quero é ter uma vida interessante.

Ter uma vida interessante significa viver plenamente. Isso pressupõe poder se desesperar quando se fica sem alguma coisa que é muito importante para você. É preciso sentir plenamente as dores: das perdas, do luto, do fracasso. Eu acho um tremendo desastre esse ideal de felicidade que tenta nos poupar de tudo o que é ruim.”

O autor do texto acima é o psicanalista, escritor e dramaturgo Contardo Calligaris. Fiquei muito triste com a notícia do falecimento dele hoje. Contardo me encanta*. Suas palavras, seu humor, sua coragem, sua lucidez. Vai fazer muita falta no nosso país. Eu esperava pelos textos dele, fui em todas as aulas dele que foram possíveis para mim. Aliás, fui atrás de estudar psicanálise por causa dele.

Então apareci aqui hoje para propor um exercício em homenagem a ele. Um exercício de auto reflexão. Será que sua vida anda interessante?

Interessante é saber usar a própria história em seu favor. Saber reconhecer sua sombra. Não esperar que a solução ou a “felicidade”venha do outro – seja o outro o que for (um emprego, casamento, uma paixão, uma casa nova).

Interessante é fazer limonada com o limão. Não se reduzir ao que a vida fez com você. Não se reduzir ao personagem vítima que só reclama e guarda rancor. Pergunte-se qual é a sua responsabilidade naquilo que te incomoda. “A culpa é do outro”, faz um roteiro de vida nada interessante.

Interessante é não ter medo do ridículo. E aqui talvez seja muito útil ir um pouco contra a ideia da felicidade, porque ela não combina muito com os erros, os fracassos, não é? E onde a gente chega sem eles?

Interessante é reconhecer que apesar da ideia de felicidade ser muito individualista, a vida é coletiva. Nada é construído sozinho. Então reconheça seus pares, forme novas alianças, dê uma chance ao outro, invista afeto nas pessoas. Mesmo um monólogo é construído por várias pessoas. E quando não é, é um tédio absoluto. A vida é coletiva também significa não usar todo o seu tempo para pensar apenas nos seus problemas. O motor da depressão é o excesso de si mesmo.

Interessante é não ter medo do que é complicado. Nem sempre funciona a lógica de “estava com vontade, fui lá e fiz” “senti um incômodo enorme, então decidi que precisava abandonar”. A ideia de felicidade está um pouco associada à ideia de uma praia, uma ilha deserta, a paisagem mais calma do mundo, onde tudo só dá certo, onde você e sua volta parecem uma coisa única, tamanha sintonia. Sabe o que essa imagem perfeita da praia traz para a psicanálise? O desejo de nada. Pulsão de vida é outra coisa. Vida é caos, é criatividade, é transformação, é eros. Quando ficar exausta de tanta “vida” pense: talvez não seja hora de desistir, porque cansaço é normal de se sentir quando se está no meio do caminho de algo grandioso.

Ninguém tem uma vida interessante sem pagar nenhum preço. Mas o pior preço seria o de passar a vida e não viver.

*escrevi no passado “encantava” e o corretor disse que estava errado, que o certo é “encanta”. Entendi como poesia. Sim, ele me encanta.

Faz tempo que não escrevo aqui. Sempre que penso em escrever tenho o desejo de fazer um texto (que não seja nem triste, nem pesado, nem piegas) para reconhecer o cansaço de todas as mães nesse período sem fim de pandemia no Brasil. Como não consegui (por excesso de trabalho e cansaço) quero mandar um recado: Reconheça seu cansaço, tente dormir cedo ou sempre que for possível. Tente não ter muita pena dos seus filhos – porque sei que isso vai trazer uma carga extra de responsabilidade para seus ombros. Coloque na sua casa sua presença. No fundo é isso que a vida espera de nós. Muitas vezes a única coisa de errado que estamos fazendo é pensar que estamos fazendo alguma coisa errada.

Com carinho e muito respeito por todos que estão em luto nesse momento,

Cris Leão

7 pensamentos em “Para refletir (e um pouco de carinho)

  1. Cris, estava com saudades dos seus textos! Bela reflexão, muito obrigada! Q tenhamos fé e esperança de dias melhores! Abraço

  2. Cris ( vou te chamar assim, como se eu tivesse toda essa intimidade contigo).

    Eu amo vir aqui checar meus e-mails e ser surpreendida e presenteada com as tuas mensagens.

    Obrigada por todas as palavras, cheias de insights e carinho.

    Você com certeza, deixou meu dia mais feliz.

    A primavera chegou aqui nos Estados Unidos, mas ainda tá muito frio. Vou ficando por aqui esperando pelas flores.

    Gratidão e que Deus abençoe a todos nós.

    Abraços 🤗

    Camila 🌸

  3. Mais um texto maravilhoso e muito atual. Continue nos brindando com suas reflexões tão necessárias no meio de tanta informação e babaquice q se ouvce hj em dia. Obrigada por dividir seu conhecimento e pensamentos

Deixe uma resposta para Camila Woodhouse Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s